7 de junho de 2016

“Como o Cristianismo e o Islamismo tomaram o mundo em 90 segundos”? Não necessariamente.


O artigo abaixo é uma tradução livre de um artigo publicado em 15/04/2016 no site do Washington Post. O artigo original pode ser lido aqui.

Por Ishaan Tharoor

O vídeo abaixo apresenta o crescimento e a propagação das duas maiores religiões do mundo por um período de dois mil anos. Representados em branco e verde, respectivamente, o Cristianismo e o Islamismo brotaram da obscuridade no Oriente Médio para se transformarem em gigantes de alcance global. 

O vídeo foi produzido no ano passado pelo Western Conservatory of the Arts and Sciences, um ministério cristão localizado no Tennessee, como um acompanhamento para um mapa supostamente preciso que representa a “Propagação do Gospel”. Uma nota no site do grupo cita escrituras bíblicas, lançando o mapa como uma “bela lembrança visual que ‘o mundo da verdade, o gospel, que veio até você, assim como no mundo todo [...] está gerando frutos e crescendo”.

video

Historiadores de verdade, sem dúvida, encontrarão muita coisa para discutir a respeito da ampla extensão da tela que este vídeo representa. E o ministério não tem exatamente como objetivo a aproximação com a história do Islamismo – em outra postagem de seu site, ele se refere aos refugiados sírios se corrigindo do erro de seu “estilo de vida maometano”.

O vídeo começa com o Império Romano e mostra a cristandade brotando em suas margens, para depois se espalhar. Seguidores do Islã aparecem um pouco depois, movendo-se rapidamente através dos cambaleantes Império Bizantino e Império Sassânida, através do norte da África e em partes da Europa. Ambos, inexoravelmente, se expandem depois.

Com o passar do tempo, esse quadro branco e verde é interrompido por rupturas na forma de outras cores – os rompantes roxos do Império Mongol e a marcha vermelha do Comunismo – mas o vídeo se mantém simples a maior parte do tempo.

A fusão de fronteiras políticas e esferas culturais pode ser confusa: em algumas instâncias, o alcance da religião é certamente político, como a aceitação do Cristianismo por Roma ou a expansão do califado nos primeiros séculos após o advento do Islã.

Mas em outros lugares, particularmente olhando para os supostos séculos de expansão cristã na Ásia, parece haver uma generalização grosseira. O Cristianismo nunca foi uma religião muito grande mais a leste, estando presente apenas em pequenas comunidades de mercadores e missionários. O mesmo pode ser dito do papel do Islamismo através das vastas regiões da África e do sudeste asiático nos séculos após seu nascimento.

A Índia, que representa quase um sexto da humanidade, dificilmente pode ser classificada como uma nação cristã (como aparece no último frame do mapa). A maioria de sua população é seguidora do Hinduísmo e tem uma população muito maior de muçulmanos do que cristãos em suas fronteiras.